Quando Nada É Suficiente

13 ago

Você escreve um texto. Está uma droga, você apaga. Você escreve outro texto. Está uma droga de novo, você apaga também. Você está fazendo isso por doze horas. Sua mente está lenta, você está frustrado. POR QUE DIABOS NADA É BOM O SUFICIENTE? Ninguém te responderá. Você está bloqueado. Mas uma qualidade sua é que você nunca desiste – e não é só porque é brasileiro. Então, você começa a escrever de novo. Se vai ficar uma merda? Você não quer saber. Se necessário, você escreverá, escreverá e escreverá até seus olhos sentirem a necessidade de se fechar. Porque você ama isso. Ama o sentimento de escrever um bom texto, ou ao menos tentar. Você é um escritor – e verdadeiro escritores sabem que, cedo ou tarde a gente vai se encontrar, uma inspiração virá. De repente você não se importa de que nada que você escreve é suficiente. A sensação de escrever vale a pena.

Texto Original:
When Nothing Is Enough

Texto sobre o mesmo assunto (ok, nem tanto), só que bem melhor:
I’m just beginning, the pen’s in my hand, ending unplanned…

Crítica de Eclipse

12 ago

É uma merda. Sério.

Na Escuridão

6 ago

Você está sozinho. A luz foi apagada. O relógio marca as horas e você não consegue parar de ouvir o tik tak dele. As sombras parecem se mover e você tem medo de que alguém esteja lá. O cara problemático que matou Paris Hilton em A Casa de Cera? A garota de O Chamado? Você não sabe. Você não sabe de nada. Você nem sabe se quer descobrir.
Você toma toda sua coragem e se levanta. Corre bem rápido para acender a luz, porque você tem medo de que essa “pessoa” vá te seguir.
Você olha para o canto em que você achou que viu alguém, mas ninguém está lá. Você apaga a luz, aliviado, mas segundos depois olha para outro canto e talvez lá esteja uma pessoa. Está com medo de novo.
Isso vai e vai e vai e vai. Você está cansado. Então decide dormir de luz acesa. Funciona.
Você faz isso toda a noite, mas, de repente, a luz queima. O que você faz? Não pode dormir sem a luz acesa, pois verá aquelas sombras novamente.
Bem, eu sei a resposta: você simplesmente não dorme. Você teme a escuridão, você teme a solidão, não há nada a fazer. Navegue no computador a noite inteira e fique feliz pelo dia existir, pois as noites são um inferno para você.

Texto Original:
In The Dark

Realidade

5 ago

Tire um momento para ouvir Imagine, de John Lennon. Preste atenção.
Você pode imaginar o mundo assim? Sem racismo, homofobia, pessoas tentando ser melhores do que outras? Sem aqueles caras religiosos, dizendo que Deus é maravilhoso e blablablá (sou ateia, mas, mesmo se acreditasse em Deus, eu ainda acharia que esses caras são irritantes), sem pessoas brigando por nada, apenas vivendo pacificamente?
O mundo seria mágico, lindo, o melhor!
Mas, o ser humano é egoísta, ganancioso, estúpido e limitado, não sendo capaz de aceitar facilmente o que é novo e julgando sem conhecer.
Portanto, volte para o real.

Texto original:
Reality

Apenas Por Você

4 ago

Não é que ela não é boa para você. É só que… Eu posso ser melhor, sabe? Não serei insegura do jeito que ela é (não na sua frente). Prometo não ser neurótica nem suspeitar de você, também.

Posso fazer qualquer coisa, apenas por você.

Posso ser engraçada, inteligente e até rir de suas piadas idiotas. Posso ir vê-lo em toda chance que tiver. Posso ouvir e cantar com você todas as músicas do Linkin Park – você sabe muito bem que os amo. E, se você quiser, posso até por no meu celular aquela versão rock de Toxic (originalmente da Britney Spears) no meu celular – acho que a gritaria na música é idiota e desnecessária, mas de qualquer maneira…

Posso fazer qualquer coisa, apenas por você.

É meio óbvio que não posso ser bonita como ela é e/ou ter o corpo dela. Mas posso começar a usar maquiagem, tomar aquele remédio para espinhas – mesmo sabendo que meu lábio vai arder e ficar seco – e ir mais para a academia.

Ainda sou virgem, mas aprendo rápido, você vai ver.

Posso escalar montanhas, lutar com dragões, nadar do Brasil para Portugal, prestar atenção – surpreendentemente – na aula de matemática, por você. Apenas por você.

Texto original:
Just For You

Afinal, para quê fazer um blog?

4 ago

Essa é uma boa pergunta.
Não sei se esse blog terá acessos, mas vou falar um pouco de mim, já que não tenho NADA a fazer:
Meu nome é Marina Anderi dos Passos. Sou viciada em Harry Potter e Glee. Possuo um tombo uma queda por ruivos. Tenho um “pai” virtual, o Renato e tenho meu pai normal, o Márcio – ainda estou decidindo de qual gosto mais. Também tenho uma “filha”, a Danda, que tem 16 anos e, como só tenho 14, ela veio do futuro.
Escrevo fics, você pode lê-las através do meu perfil: http://www.fanfiction.net/u/1776042/Marininha_Potter É, sou meio n00b, então ainda não descobri como se colocar link em uma palavra, ou seja lá como isso se chama. Um dia descubro comofas xD
Enfim, aqui vou escrever meus pensamentos e, provavelmente, algumas histórias. Os primeiros posts serão os do meu Tumblr, traduzidos (escrevi em inglês, porque sou muito foda queria treinar).

Respondendo a pergunta do título, estou fazendo um blog para poder desabafar, às vezes, e também para treinar minhas escrita. Sempre elogiam minhas fanfics, meus textos, mas, se quero ser uma escritora publicada um dia, acho que devo dar o máximo de mim. Portanto, críticas são MUITO bem vindas 🙂

Bjss ;*

Que apresentação de merda, viu. Eu costumava ser engraçada T.T